Secretário diz que renovou contrato com instituto alvo da PF para não deixar população sem atendimento

Para Leo Prates, “até janeiro ou fevereiro a gente vira essa página”

O secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, disse nesta quinta-feira (9) que renovou o contrato com IGH, alvo hoje da operação da Polícia Federal, para não deixar a população sem atendimento na UPA Pirajá, onde o instituto administra.

“Nós temos hoje um dos editais mais modernos de contrato de gestão. Essa mesma UPA a licitação está na rua, sob orientação do órgão de controle. Claro que leva um tempo, por isso o contrato foi renovado. Tinha que corrigir o formato jurídico recomendado pela CGU, mas não podia deixar o povo sem atendimento”, justificou.

Para Prates, “até janeiro ou fevereiro a gente vira essa página”.

A ação acontece em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU) e Receita Federal. A operação foi batizada de Strike, com o objetivo de desarticular uma organização responsável por desviar milhões de reais da verba da saúde.

Foram expedidos pela 2ª Vara Especializada Criminal da Seção Judiciária da Bahia 14 mandados de busca e apreensão em residências e em empresas ligadas ao esquema. A Justiça Federal também decretou o sequestro de bens e o bloqueio de recursos financeiros dos envolvidos. Os mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nas cidades de Salvador, Camaçari e Lauro de Freitas.


Fonte: BNEWS

Share