Saindo do armário

Saindo do armário

Por Kevin Eleto

No último dia 01/07 o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), foi entrevistado no programa ‘Conversa com Bial’. Onde assumiu publicamente ser gay, o que gerou grande repercussão na mídia, com vários comentários prós e contra a sua fala. Mas o que eu desejo questionar nesse artigo é …. Será que em pleno século XXI, em um país livre, a grande maioria das pessoas precisam saber da vida sexual do outro? Ou queiram se inteirar sobre a intimidade das outras pessoas entre 4 paredes? Será que isso é tão relevante assim? Tão importante? Para muitos isso não passa de um mero detalhe, ser gay ou não, não faz ninguém ser melhor ou pior. Temos que evoluir muito para perceber que tais diferenças são irrelevantes, principalmente num cenário político. 

Quando o assunto envolve políticos, devemos ter um certo ceticismo, para não sermos usados como massa de manobra e nos protegermos. Temos vários exemplos na história política, de indivíduos para conquistarem ou se manterem no poder, fazem de tudo. Não estou afirmando que o governador gaúcho esteja mentido sobre sua orientação sexual, mas a pergunta que não quer calar é, por que agora? Justamente as margens das prévias do PSDB que definirá o próximo candidato à presidência, na eleições de 2022 pelo partido. E precisamente agora que o Centrão está em uma procura desesperada por uma terceira via. Pode até ser que não, mas dá margem a população entender isso tudo como oportunismo eleitoral.   Na verdade, a grande revelação que os gaúchos e brasileiros gostariam de ouvir da boca do Eduardo Leite, não é sobre sua “saída do armário”. E sim sobre qual fundamento científico, ele baseou a sua determinação de isolar algumas prateleiras em supermercados, em determinados horários, para o combate a covid. Gostariam de saber onde está a comprovação científica da eficácia do lockdown, imposto por ele em todo estado. Medidas descabidas, que geraram falência de empresas, desemprego, pobreza, problemas psicológicos e violência. Tudo isso para segundo ele salvar vidas, porém ainda estamos esperando a apresentação comprovada de quantas vidas realmente foram salvas por causa dessas ações desastradas. 

Por Kevin Eleto
Empresário e Presidente da Unilideres

Share