Presidente convoca o  “Conselho da República”

Presidente convoca o “Conselho da República”

O “Conselho” convocado pelo presidente Bolsonaro pode tratar de assuntos polêmicos como estado de sítio

Nesse histórico dia 7 de Setembro de 2021, quando milhões de brasileiros foram às ruas para combater os excessos do Supremo e a conivência do Congresso, o presidente Jair Bolsonaro discursou, para manifestantes de Brasília e de SP, sobre um dispositivo político chamado Conselho da República.

“Amanhã estarei no conselho da República, juntamente com os ministros, juntamente com presidente da Câmara, do Senado e do STF, com esta fotografia de vocês, vou mostrar pra onde nós todos devemos ir”, disse o presidente durante sua fala perante os manifestantes na Esplanada dos Ministérios.

Criado em 1990, o Conselho reúne o Presidente e o Vice-Presidente da República, os presidentes da Câmara e do Senado, os líderes da maioria e minoria de ambas as Casas, o ministro da Justiça e seis cidadãos brasileiros acima de 35 anos (sim, pode ser qualquer brasileiro nessa faixa etária).

O Conselho discute tópicos relacionados à segurança nacional, inclusive o polêmico estado de sítio (quando o presidente convoca as Forças Armadas para impor a lei e a ordem). E os poderosos de Brasília não estão nada contentes com essa possibilidade de reunião.

Interlocutores do presidente do STF, o juiz Luiz Fux, disseram que ele não participará. O presidente da Câmara, o deputado Arthur Lira, afirmou que não recebeu nenhum convite formal. E o presidente do Senado, o senador Rodrigo Pacheco, também disse isso, e seus assessores parecem ter ido além.

Segundo a CNN, eles reclamam que isso foi uma tentativa de Bolsonaro de “constranger o Pacheco”. E por acaso o Pacheco não constrangeu o país inteiro ao rejeitar os pedidos de impeachment de Barroso e de Moraes?

Share