Porto Seguro possui apenas 14 internados na UTI, Estado não divulga números reais

Porto Seguro possui apenas 14 internados na UTI, Estado não divulga números reais

Informações da SESAB, não batem com a realidade do Município

Contrapondo dados que estão sendo veiculados irresponsavelmente pela SESAB, a situação de Porto Seguro, Extremo Sul da Bahia, é bem mais otimista em relação às estatísticas oficiais atualizadas diariamente pela gestão do município. Vários questionamentos podem ser apontados, a exemplo do número de hospitalizados reais da cidade, que estão utilizando as estruturas de saúde disponíveis. Muitos desconhecem os dados, mas na data de hoje (14 de abril), dos 56 internados que estão utilizando um dos 49 leitos clínicos e 40 leitos de UTI disponíveis, apenas 18 pacientes são de Porto Seguro, os demais casos são oriundos de cidades.

Dos 20 leitos de UTI montados dentro do município de Porto Seguro (Neurocor e HRDLEM), 4 casos são de Santa Cruz Cabrália, 1 de Mucuri, 1 de Eunápolis, 1 de Itagimirim e 1 de Jucuruçu e apenas 9 são de ocorrências locais. Já nos 20 leitos clínicos e 20 leitos de UTI disponibilizados para Porto Seguro em Eunápolis, apenas 5 pacientes do município estão hospitalizados na unidade intensiva e 4 em leitos clínicos, os demais internados são de outras localidades, da qual a redação não teve acesso a quais cidades seriam.

O canal oficial da prefeitura de Porto Seguro divulgou no final da tarde de ontem (13 de abril), o total de 7075 infectados por Covid19 confirmados por todos os critérios. Em contrapartida, o governo do Estado, veiculou no boletim epidemiológico nº 385, publicado no mesmo dia, que a cidade teve 7226 infectados confirmados de coronavírus diagnosticados através PCR (1839 casos), exame imunológico (48 casos), teste rápido (5192 casos), Epidemiológico (111) e de imagem (36). O grande conflito ocorre com outro simples questionamento: como é que em Porto Seguro teríamos 7226 casos confirmados de covid se os dados oficiais do município, que é quem informa números à SESAB, apontam 7075 infectados confirmados? De onde surgiram esses 151 pacientes que o Estado informa?

Outra análise que aponta incoerência dos dados, são sobre os pacientes que estão utilizando as estruturas disponíveis. Dos 18 internados totais de Porto Seguro, 14 se encontram na uti e 4 em leitos clínicos, porém apenas 6 pacientes estão utilizando a respiração mecânica. Apurando detalhadamente com informações oficiosas, nos 10 leitos de UTI do Neurocor há 4 pacientes hospitalizados de Porto Seguro e apenas um deles utilizando respirador. Já no HRDLEM (Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães), dos 10 leitos de UTI montados, todos estão ocupados, porém apenas 5 são pacientes de Porto Seguro, destes somente 3 estão utilizando respiração artificial. Já nos 20 leitos de Unidade Intensiva, exclusivos para Porto Seguro, instalados em Eunápolis, 17 estão ocupados, porém apenas 5 unidades são de habitantes de Porto Seguro e, apenas 2 estão utilizando respiradores.

Todas essas análises são com base em dados oficiais divulgados pelas gestões municipais e estaduais e através de contatos oficiosos atuantes em todas as estruturas, das quais, a nossa redação teve acesso e apurou. O que mais nos preocupa enquanto veículo de comunicação é tentar descobrir quais os interesses do Estado em divulgar resultados maiores que os reais para Porto Seguro e por qual motivos tem direcionado a maioria das internações dos leitos disponíveis para o município a pacientes de outras localidades ao invés de disponibilizar estruturas em outras regiões? Porque estão utilizando Unidade Intensiva pacientes que não necessitam de respiradores e poderiam está hospitalizados em leitos clínicos? Qual a intenção de criar números de superlotação para Porto Seguro, que tem se mostrado altamente controlado através do uso do protocolo precoce e tratamento preventivo?

Se analisarmos um total aproximado de 160.000 habitantes e 7075 infectados diagnosticados, Porto Seguro possui 4,42% da sua população acometida pelo Covid19 durante toda a pandemia. Se incluirmos a contabilização de 17.847 casos entre suspeitos e confirmados, este percentual sobe para 11,15%, porém somatiza, através do uso do protocolo precoce o total de 17.598 casos recuperados, o que dá a margem de 98,6% de recuperados. O número de óbitos em relação ao número de suspeitos e confirmados é de 140 casos, o que representa 0,78% na estatística geral do município na data de hoje. Apurando os 18 internados de Porto Seguro e 91 casos em isolamento, soma-se 109 casos atuais para 160.000 habitantes, ou seja, 0,06% da população está com suspeita ou diagnosticada com Covid19. Em pauta, seria bom recordar que Porto Seguro já possui 14.654 vacinados em Primeira Fase que representa 9,15% da população e 97,43% das 15.040 doses recebidas para este primeiro momento, 3.942 vacinados na segunda fase que representa 2,46% da população e 49,02% das 8.040 doses direcionadas para segunda etapa.

Se analisarmos um total aproximado de 160.000 habitantes e 7075 infectados diagnosticados, Porto Seguro possui 4,42% da sua população acometida pelo Covid19 durante toda a pandemia. Se incluirmos a contabilização de 17.847 casos entre suspeitos e confirmados, este percentual sobe para 11,15%, porém somatiza, através do uso do protocolo precoce o total de 17.598 casos recuperados, o que dá a margem de 98,6% de recuperados. O número de óbitos em relação ao número de suspeitos e confirmados é de 140 casos, o que representa 0,78% na estatística geral do município na data de hoje. Apurando os 18 internados de Porto Seguro e 91 casos em isolamento, soma-se 109 casos atuais para 160.000 habitantes, ou seja, 0,06% da população está com suspeita ou diagnosticada com Covid19. Em pauta, seria bom recordar que Porto Seguro já possui 14.654 vacinados em Primeira Fase que representa 9,15% da população e 97,43% das 15.040 doses recebidas para este primeiro momento, 3.942 vacinados na segunda fase que representa 2,46% da população e 49,02% das 8.040 doses direcionadas para segunda etapa.

*Esta matéria é a apuração de vários jornalistas e comunicadores que se empenharam para obterem as informações com base em fontes oficiais e oficiosas.

Share