Esquerda causa incêndio em frente ao Palácio do Planalto

Esquerda causa incêndio em frente ao Palácio do Planalto

A esquerda está pegando um gosto por incêndios que, conforme aproximam-se as eleições de 2022, pode se tornar um “costume” ainda mais perigoso.

Após o incêndio das estátuas de Borba Gato (em SP) e de Pedro Álvares Cabral (no RJ), hoje (27/08) os marginais de esquerda incendiaram um caixão de sete metros em frente à Presidência da República, na Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF). No entanto, Bolsonaro está cumprindo agenda em Goiás.

Eles dizem ser — ou, no mínimo, representar os — “indígenas”, porém, nós sabemos que muitas vezes a esquerda só fantasia seu militantes como índios, para que suas manifestações tenham mais impacto. De qualquer modo, estão há 4 dias acampados em Brasília, protestando contra o Marco Atemporal, que será apreciado pelo STF.

O Marco Atemporal consiste numa lei que impede novas concessões de terras para reservas indígenas, caso as tribos não tenham como comprovar ocupação no território até a data da promulgação da Constituição (em 1988).

E a lei é correta, e qualquer um que veja esses números, poderá concordar: 0,5% da população brasileira é indígena, mas eles detém quase 14% de TODO o território nacional, em terras qualificadas como Reservas Indígenas. E a esquerda seleciona índios para brigar por mais concessões de terras, com o único propósito de causar problema para o governo Bolsonaro.

Share