Entenda por que o PSG recusou proposta bilionária do Real Madrid por Mbappé e foi para o ‘tudo ou nada’

Entenda por que o PSG recusou proposta bilionária do Real Madrid por Mbappé e foi para o ‘tudo ou nada’

De acordo com diversos meios de comunicação europeus, a proposta final do clube espanhol, feita nas últimas horas da janela de transferências, foi de 220 milhões de euros.

O Paris Saint-Germain decidiu ignorar as três investidas feitas pelo Real Madrid por Kylian Mbappé, mantendo o atacante no elenco comandado por Maurício Pochettino na temporada 2021/22. De acordo com diversos meios de comunicação europeus, a proposta final do clube espanhol, feita nas últimas horas da janela de transferências, foi de 220 milhões de euros (na cotação atual, cerca de R$ 1,3 bilhão) para tirar a joia do Parque dos Príncipes. O jogador, ao mesmo tempo, gostaria de mudar de ares e se aventurar no Santiago Bernabéu – segundo o “Le Parisien”, o francês rejeitou uma oferta de renovação de contrato que renderia salário líquido anual de 45 milhões de euros (R$ 274 milhões). Mas, afinal, por que o PSG fez tanto esforço para segurar o atleta, que tem vínculo somente até a metade do ano que vem?

Conforme publicação do “L’Équipe”, o Emir do Catar, o Xeque Tamim bin Hamad bin Khalifa Al Thani, foi quem barrou a transferência para o Real Madrid. O motivo teria sido um só: depois de ouvir os prós e contras do negócio, o “verdadeiro dono” do PSG disse que não poderia privar a chance do clube, dos torcedores e dele próprio de ver o trio MNM (Messi, Neymar e Mbappé), ainda que fosse por pelo menos uma temporada. A recusa, é verdade, pode fazer com que o Paris deixe de ganhar milhões de euros, já que o atacante pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe a partir de 1º de janeiro e sair de graça. Mesmo assim, existe a esperança da cúpula de que Mbappé possa mudar de ideia no decorrer da temporada – algo que aconteceu, por exemplo, com Neymar, que foi impedido de sair em 2019.

A insistência do PSG, por outro lado, afetou na relação de Mbappé com o diretor esportivo Leonardo e o presidente Nasser Al-Khelaifi. De acordo com a imprensa francesa, o clima é tenso entre o jogador e os mandatários. Os mais próximos do atacante relatam que ele já havia combinado uma transferência nesta janela. Publicamente, porém, o mandatário chegou a provocar o atleta durante a apresentação de Lionel Messi, dizendo que ele não teria mais motivos para adiar a renovação. O dirigente brasileiro, por sua vez, deu um recado ao atleta via imprensa durante as investidas do Real. “Kylian é o centro do projeto (do PSG), mas não está acima de todos. Mas, se ficar ou se sair, será sempre em nossas condições. Se quiser ir embora, que vá, mas em nossas condições, como qualquer jogador”, disparou Leonardo, na semana passada.

Em campo, tudo segue normal. Artilheiro do time nas últimas duas temporadas, Mbappé segue mantendo o alto nível durante suas exibições. No começo desta temporada, ele já soma três gols e duas assistências em 4 partidas disputadas. No último final de semana, na estreia de Lionel Messi na equipe parisiense, foi o francês quem brilhou, marcando duas vezes e dando a vitória ao PSG sobre o Reims. A esperança, agora, é que ele continue brilhando a ponto de ajudar o time a conquistar a sonhada taça da Liga dos Campeões da Europa, o que seria uma despedida com chave de ouro.

Share