Em delação de 900 páginas, Sérgio Cabral diz ter comprado ministros do STJ e TCU

Em delação de 900 páginas, Sérgio Cabral diz ter comprado ministros do STJ e TCU

Sérgio Cabral também diz ter comprado decisões do juiz do STF Dias Toffoli

A CNN teve acesso a delação do ex-governador carioca Sérgio Cabral, preso desde 2016 e condenado a 342 anos, 9 meses e 16 dias de prisão – totalizando 18 condenações. Um dos maiores corruptos do Brasil tem muita história pra contar pra Polícia Federal: mais precisamente, 900 páginas de delações.

Como diz as matérias da CNN: ‘‘Cabral teria articulado supostos subornos a ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Tribunal de Contas da União (TCU) para ajudar, em 2015, o empresário e então Orlando Diniz, à época presidente da Fecomércio, Senac e Sesc-RJ. Em três anexos, que fazem parte do conteúdo da delação, Cabral conta como teria feito para Orlando conseguir favoráveis decisões judiciais que o mantivessem no cargo e, com isso, teria impedido a continuação das investigações conduzidas pelo TCU” .

Os relatos que Cabral prestou à Polícia Federal resultaram em 19 inquéritos. E isso não é o mais impressionante. O mais surpreendente é que Dias Toffoli arquivou 12 desses inquéritos, na sua última semana no Supremo Tribunal Federal. O próprio Toffoli está presente nas delações do ex-governador do RJ, que afirma ter comprado decisões do atual juiz do Supremo por milhões de reais. Coisas do Brasil…

Share