CPI da Covid-19 ouve servidor do TCU que elaborou relatório falso sobre mortes

CPI da Covid-19 ouve servidor do TCU que elaborou relatório falso sobre mortes

Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques é apontado como autor de ‘estudo paralelo’ que apontava que metade das mortes registradas eram fictícias; documento foi citado pelo presidente Jair Bolsonaro

A CPI da Covid-19 ouve, nesta terça-feira, 17, o auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, apontado como autor de um relatório falso que apontava que metade dos óbitos por Covid-19 registrados teriam sido fictícios. O texto foi citado em mais de uma ocasião pelo presidente Jair Bolsonaro como documento oficial do TCU. Marques chega à comissão amparado por uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que o concedeu o direito de permanecer em silêncio em perguntas que possam incriminá-lo. O servidor prestou depoimento a uma comissão da Corte que apura o caso no dia 28 de julho e, segundo revelado pela TV Globo, afirmou que o “estudo paralelo” foi alterado depois de ser entregue ao Palácio do Planalto – uma cópia da oitiva foi encaminhada aos senadores.

Share